Pesquise

terça-feira, 13 de outubro de 2015

TERCEIRO LIVRO SOBRE O DESAPARECIMENTO DO ESCOTEIRO MARCO AURÉLIO FOI LANÇADO EM PIQUETE



O mistério do desaparecimento do escoteiro Marco Aurélio, ocorrido em 8 de junho de 1985 - há 30 anos -, teve mais um capítulo neste sábado, com o lançamento do terceiro livro da série Operação Marins, na cidade de Piquete, no Salão de Atividades Prefeito Luiz Vieira Soares.

Marco Aurélio, 15 anos, fazia parte de um grupo de quatro jovens escoteiros, liderados pelo chefe Juan Bernabeu Céspedes, que buscava alcançar o Pico dos Marins, de 2.420m, na divisa de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A 1.700m um dos garotos se machucou e o líder autorizou Marco Aurélio a ir à frente sozinho. buscar socorro. Marco Aurélio foi se distanciando e a partir de então não foi mais visto, nem localizado pelas equipes de buscas,  que movimentaram mais de 300 pessoas, por mais de 30 dias.

Até hoje, 30 anjos depois, não há indício ou prova material concreta sobre o que aconteceu a Marco Aurélio, e a conduta do líder Juan nunca foi aceita por todos que conhecem a história: "como um líder escoteiro de larga experiência, como cometeu um erro tão grave", afirma o pai Ivo Simon. 

Trata-se de um dos maiores mistérios do mundo, segundo especialistas, superando os desaparecimentos no Triângulo das Bermudas, porque não se encontrou até hoje um indício ou prova material do que ocorreu.

O livro, de autoria do jornalista Rodrigo Nunes, traz comentários e depoimentos de pessoas  envolvidas com o fato, como o pai do escoteiro, o jornalista Ivo Simon e o irmão gêmeo Marco Antonio.

18 comentários:

  1. E, se fizessem novas buscas no Pico dos Marins ou interrogassem o Juan novamente? Acredito que nas 4 horas que ele ficou sozinho na mata, escondeu o Marco Aurélio. Hoje com novas tecnologias, uma busca seria interessante.

    ResponderExcluir
  2. Admiro a fé da família em encontrar Marco Aurelio, mas desprezo profundamente a atuação da polícia neste caso. Táticas pré históricas de inquirição de testemunhas, apego a versões sobrenaturais sobre o desfecho do caso, etc. A narrativa do caso não se encaixa e parece não haver saída; em casos assim, normalmente há um fator importante que está sendo ocultado do conhecimento dos investigadores. No caso do desaparecimento de Marco Aurelio, creio eu, por tudo que li, que o fator oculto na narrativa seria a existência de um comparsa do instrutor nas imediações. O instrutor dispensou o guia mais experiente (Seu Afonso), deixou um menino de 15 anos voltar sozinho em busca de ajuda em um caso que não era de vida ou morte, fez outro trajeto na volta (o que impossibilitaria o reencontro com Marco Aurelio) e depois, ao chegar ao acampamento, não indagou a Seu Afonso ou outro sobre o sumiço do escoteiro. Creio eu que essa sucessão de erros se deu de maneira proposital, com um fim já premeditado por ele e seu comparsa oculto. Ao acompanhar MA no momento em que este se separou do grupo para buscar ajuda, o instrutor pode tê-lo sufocado com as próprias mãos ou ministrado a ele entorpecente que o levaria a ficar inconsciente por horas após alguns minutos da ingestão. Ele, então, desviou o caminho com os outros garotos e depois voltou a pretexto de achar MA. Nesse momento, que segundo os relatos durou 5 horas, o instrutor pode ter buscado MA inconsciente ou já falecido, apagado os vestígios, recolhido todos os seus pertences e entregado o menino ao seu comparsa, que estaria em compasso de espera nas proximidades. O sequestro de adolescentes e crianças para fins escusos já era mais que corriqueiro naqueles tempos. Infelizmente, a polícia se apegou a busca pelo corpo na área. Não tendo encontrado, passou à versão de que o mais provável seria a fuga. Discordo, pois no caso poderia se estar diante de uma criminosos profissionais, que saberiam que o corpo teria de ser retirado imediatamente da área. Creio eu que o instrutor e seu comparsa já haviam premeditado que um dos adolescentes deveria ser sequestrado e, ao ver MA requerendo que pudesse descer na frente dos demais para buscar ajuda, o instrutor viu a chance ideal de separar um dos garotos dos demais e leva-lo até o comparsa. Esta é minha visão do caso, mas antes de tudo, torço para que a fé da família prevaleça. Por outro lado, torço também para que, caso realmente tenha ocorrido o pior, que os responsáveis não morram impunemente, pois levaram uma família inteira a um sofrimento desumano por anos a fio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, eu já li e vi vários vídeos sobre esse caso, e essa hipótese que levantou, eu acho muito válida.
      Não podemos acusar ninguém, é claro. Porém o tal do chefe Juan, cometeu vários ""erros"" durante todo o trajeto, alguns que chegam a nos fazer pensar se não foram de fatos propositais. Do começo ao recusar ajuda do experiente mateiro, Sr. Afonso. Depois por deixar que os meninos se separassem (coisa jamais permitida seja no escotismo, seja no militarismo) e por fim ao voltar, nem sequer contactar o Sr. Afonso e ir procurar sozinho MA por mais quatro horas na mata.
      Enfim, pode ter sido somente erros, ou não. Porém eu sempre achei estranho pouca gente levantar a hipótese de ter um elemento oculto nessa história. Algum comparsa que estivesse esperando por algo. Válido lembrar também que o menino que se machucou, Osvaldo. Também teve algumas atitudes suspeitas no caso, a principal de que médicos constataram depois que ele não tinha feito nada na perna.

      Enfim, falo apenas como espectador que leu e assistiu relatos de várias partes sobre a história. Sou fascinado por casos misteriosos, e esse é um dos mais (senão o mais) misteriosos do país.

      Excluir
  3. Acho que é a hipótese mais provável, é essa acima, citada pelo nosso amigo. E, por fim o Juan se escondeu na Amazônia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, esse fato não deve ser menosprezado. O instrutor Juan partiu para Manaus e perdeu contato com a família do garoto, de quem ele era próximo. Ora, qualquer um pode imaginar que, caso ele estivesse agindo de boa-fé ao autorizar a descida do garoto em busca de ajuda, estaria desde então carregando uma grande carga de culpa pelo fato ocorrido e só se sentiria parcialmente aliviado se ajudasse nas buscas por todos esses anos e fizesse tudo o mais que estivesse ao seu alcance para amparar os familiares. Como preferiu se distanciar, creio eu ser este mais um fator a reforçar que o mais provável é que tenha entregado a vida do garoto em troca de dinheiro para alguma quadrilha. Percebendo a enorme repercussão do caso, não mais cometeu delitos, fez deste um caso isolado. Finge que nada aconteceu no caso MA, pois quer manter o episódio enterrado e confia que cometeu o crime perfeito. Isso é revoltante! E tudo isso porque a polícia insistiu em achar o corpo naquela área e, não tendo encontrado coisa alguma, passou a acreditar em discos voadores!

      Excluir
    2. Se fosse meu filho eu pegaria esse Juan sequestraria ele e colocaria ele dentro de um tambor de 200 litros fechado com 1 palmo de acido até ele vomitar o que fez com o garoto esse cara deve muito.

      Excluir
    3. Se fosse meu filho eu pegaria esse Juan sequestraria ele e colocaria ele dentro de um tambor de 200 litros fechado com 1 palmo de acido até ele vomitar o que fez com o garoto esse cara deve muito.

      Excluir
  4. Também acho que a polícia na época fez uma péssima investigação. Mas, o Sr. Ivo e família, deveriam tentar conversar com o Juan.

    ResponderExcluir
  5. https://www.youtube.com/watch?v=u7Nc4_5tvAk

    ResponderExcluir
  6. E sequestro? Será que não foi sequestro? Ou, ele caiu em algum dos muitos precipícios? O estranho foi que nunca acharam nada...nem os restos de jornais que ele teria levado para se aquecer, ou mesmo o apito, chapéu.

    ResponderExcluir
  7. Estive a ver e ler algumas coisas no seu blog que achei muito interessante,e espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.
    Gostei de tudo o que vi e li.
    Vim também desejar muita paz,saúde e grandes vitórias.
    São os votos do Peregrino E Servo.
    Abraço.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Procurem por ele na OAB em Manaus. Esse senhor precisa passar por exames de sanidade mental pela OAB.

    ResponderExcluir
  9. Hoje (08/06/2016) 14:30hs, exatamente 31 anos do desaparecimento do Marco Aurélio. Família Simon procurem o Juan, conversem, "apertem", esse cidadão. Pq ele não quer falar com vcs? Olhar nos olhos de vcs? Alguma coisa aí tem!

    ResponderExcluir
  10. EU LI os livros do Rodrigo e pesquiso há alguns anos este caso. É tão estranho que foi considerado por uma revista estrangeira como um dos 10 maiores mistérios do Séc. 20! Nada faz sentido. O líder Juan cometeu 3 erros gravíssimos e inadmissíveis naquele dia que pesam muito sobre sua pessoa, mas mesmo assim, 30 dias de buscas com quase 100 homens entre exército, PM, GOE, guias, voluntários e até o uso de um avião! NADA foi encontrado, nem um vestígio sequer. Um mateiro experiente da região que participou das buscas disse algo que eu acho ser a chave deste mistério: "esse garotou não subiu a serra, porque se tivesse lá a gente teria encontrado". Essa história está mal contada desde o começo. Minha opinião? Marco Aurélio NÃO subiu o pico. Ela saiu de cena já na manhã daquele sábado, ANTES da subida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acharam ele, porque o mesmo foi enterrado e eu tenho uma tese que pode ser absurda, mas pode fazer sentido. O menino foi enterrado próximo a casa, naquela mata onde os outros escoteiros viram as luzes azuis, que nada mais eram do que lanternas quando há refração da luz em certas condições, esse garoto foi assassinado, a cena toda forjada, talvez eles nem tenham subido aquela serra, eu lembro que em entrevista recente do investigador Rodrigo, ele disse que a filha do Seu João procurou-o para relatar que quando era garota, viu um dos escoteiros com uma pá que era do pai dela e ele pediu que ela guardasse segredo. Aí está a chave, ninguém encontrou ele porque o mesmo estava enterrado. Ou o crime tem conotações sexuais ou tinha a ver com a questão da subida de grau no escotismo, deveria haver alguma disputa entre eles, mas isso é apenas especulação.

      Excluir
  11. Pensando dessa maneira, podemos concluir, como o Rodrigo Nunes, que Juan e os outros três escoteiros são cúmplices em contar a mesma história. Será que eles inventaram tudo isso? Mas, escoteiros em todas as entrevistas dizem que eles viram o MA contornar a pedra e depois disso perderam qualquer contato com ele.

    ResponderExcluir
  12. Ninguém aqui cogita que possa ter sido uma abdução extra terrestre? As luzes vistas pelo grupo, enfim este caso é um mistério mesmo. Assim como no triângulo das bermudas quando vários pilotos experientes desapareceram , este caso parece se encaixar com o mesmo fenômeno OVNI. Eu acredito que possa ter sido isto.

    ResponderExcluir
  13. Tomei conhecimento de caso no final do ano passado...e assim depois de assistir os vídeos do caso ,busquei comprar o livro para maiores detalhes,e todas as opiniões dos amigos fazem sentido.Eu também na minha modesta opinião,trabalho com 3 hipóteses...a primeira de que havia um elemento extra na cena do crime e ele foi retirado de lá no sábado mesmo,não me espanta pois 4 anos depois o filho do seu Afonso também sumiu misteriosamente,trabalho de um serial killer por exemplo,ou de seitas religiosas o que era muito comum na época,muito bem já frisado pelo amigo 86Gilmour,minha segunda hipótese é que Marco Aurélio morreu de hipotermia e esse caminho longo de "perdição" do Juan e dos demais 3 escoteiros na verdade é o que precisaram percorrer pra ocultar o corpo,e o terceiro é de uma fuga do garoto,pois o depoimento do motorista de ônibus é muito contundente,prova é que colocaram Marco Antônio na mesma sala que o motorista e ele reconheceu-o como sendo o Marco Aurélio...Vivo ou morto,espero que o senhor Ivo e dona Neuma possam tocar a vida adiante sem essa angústia

    ResponderExcluir